Doença de Alzheimer: Um Guia Completo para Iniciantes

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Doença de Alzheimer

Veja tudo que você precisa saber sobre a doença de Alzheimer, quais os fatores de risco e principais causas e tratamentos dessa doença.

O que é doença de Alzheimer?

A doença de Alzheimer é uma condição caracterizada por ser uma forma progressiva de demência. Isto é, é uma doença que consiste em condições causadas por lesões cerebrais ou condições que afetam o raciocínio, memória e as funções cerebrais de maneira negativa.

Segundo os dados da Associação de Alzheimer, essa doença é responsável principalmente por 60% a 80% dos casos associados à demência. A maioria das pessoas diagnosticadas com Alzheimer recebe um diagnóstico após os 65 anos.

Por ser uma condição crônica e progressiva, a doença de Alzheimer não tem cura. Entretanto, embora não exista uma cura para ela, hoje em dia há diversos tratamentos que auxiliam no controle da progressão da doença.

Fatores de risco e causas da doença

Segundo alguns especialistas, as principais causas e os fatores de risco são:

  • Idade: Grande parte dos portadores da doença de Alzheimer estão com idade acima dos 65;
  • Histórico familiar: Caso o paciente tenha algum parente próximo que desenvolveu a doença, suas chances de ter Alzheimer são maiores;
  • Genética: existem alguns genes associadas à condição que facilitam o desenvolvimento do Alzheimer.

Qual a relação de Alzheimer com genética

Embora não haja uma causa específica que identifique o Alzheimer, a genética pode ter um papel fundamental no desenvolvimento dessa doença.

A apolipoproteína E (APOE) é o gene associado ao surgimento dos sintomas da doença de Alzheimer em adultos com idades mais avançadas.

Exames de sangue serão os melhores meios de identificação da presença desse gene. O que os pacientes devem se atentar é que a presença desse gene não necessariamente será o fator primordial para o desenvolvimento dessa doença.

Isto significa que mesmo com o gene presente, você pode não ter risco de desenvolver Alzheimer.

Por outro lado, uma pessoa também pode desenvolver Alzheimer mesmo sem a presença desse gene. Então, em certos casos, a presença do gene pode ser relativa para o desenvolvimento da doença.

Alguns sintomas da doença de Alzheimer

Estes podem incluir:

  • Perda de memória que chega prejudicar as atividades diárias do portador; isso poderá gerar incapacidade de organizar e manter seus compromissos;
  • Problemas com tarefas domésticas simples, como por exemplo, usar o micro-ondas;
  • Dificuldade em solucionar problemas simples;
  • Dificuldades na fala ou escrita;
  • Dificuldade em manter-se orientado nos horários e lugares;
  • Mudanças na personalidade e no humor;
  • O paciente começa a se afastar de seus familiares, amigos e outras pessoas próximas;

Estágios de Alzheimer

Alzheimer é uma doença progressiva. Isso significa que seus sintomas vão piorando gradativamente à medida que a doença vai progredindo.

Alzheimer é dividido em 7 fases:

  • Fase 1. Nenhum sintoma se manifesta durante esse estágio da doença. Entretanto, pode haver um diagnóstico precoce com base no histórico familiar do paciente;
  • Fase 2. Manifestam-se os primeiros sintomas, como breves falhas de memória;
  • Fase 3. Outras dificuldades mentais, como problemas para se concentrar e de memória;
  • Fase 4. Embora ainda seja considerado um estágio leve, normalmente, a doença de Alzheimer é diagnosticada no estágio 4. Nessa fase, a incapacidade de executar tarefas domésticas e a perda de memória já são evidentes;
  • Fase 5. Começam aparecer sintomas moderados a graves. Nessa fase, os pacientes já precisarão de auxílio de familiares e cuidadores;
  • Fase 6. Neste estágio, o portador da doença de Alzheimer poderá necessitar de auxílio com tarefas básicas, como por exemplo se vestir ou se alimentar;
  • Estágio 7. Este é considerado o estágio mais grave da doença de Alzheimer. Nessa fase, ocorre a perda total de memória, podendo haver perda da fala e expressões faciais.

À medida que uma pessoa avança nesses estágios, precisará aumentar o apoio de um cuidador.

Sintomas da doença de Alzheimer de início precoce

Os sintomas da doença de Alzheimer de início precoce incluem perda moderada de memória e principalmente dificuldade para manter a concentração ou concluir simples tarefas diárias.

Dificuldades para se comunicar e encontrar palavras adequadas para se expressão também poderão fazer parte do ciclo da doença em progressão.

O paciente poderá perder também a noção de local e tempo.

Problemas moderados de visão, tais como incapacidade de distinguir distâncias também poderão ocorrer.

Caso o indivíduo apresentar alguns destes sinais característicos, é fundamental que ele consulte um médico de maneira urgente.

Diagnóstico da doença de Alzheimer

Para se obter uma confirmação definitiva da presença da doença de Alzheimer no paciente, o médico fará algumas perguntas específicos que ajudam a diagnosticar a condição. Estas perguntas incluirão:

  • Sintomas;
  • Histórico médico familiar;
  • Histórico de outras condições de saúde, ou condições atuais;
  • Medicamentos que o paciente já tomou ou atuais;
  • Hábitos como consumo de álcool, tabaco, drogas alucinógenas;
  • Rotina alimentar do paciente;

Concluída essa etapa, o paciente então será encaminhado a alguns testes clínicos que irã auxiliar no diagnóstico da doença de Alzheimer.

Testes de Alzheimer

O médico poderá iniciar o teste com algumas perguntas básicas ao paciente.

  • Que dia é hoje?
  • Quem é o atual presidente?
  • Lembrar e relembrar uma pequena lista de palavras

Em seguida, alguns exames físicos poderão ser realizados. Por exemplo:

  • Pressão arterial;
  • Frequência cardíaca;
  • Medição de temperatura;
  • Coleta de sangue amostras de urina ou sangue para realização de testes laboratoriais

Exames neurológicos

O médico também poderá encaminhar o paciente à realização de um exame neurológico para que assim seja possível descartar outros possíveis diagnósticos, como alguma infecção cerebral ou algum tipo de AVC (acidente vascular cerebral). Durante esse exame, seus reflexos, tônus ​​muscular e fala serão verificados.

Exames de imagem cerebral também poderão ser pedidos.

Entre eles, incluem-se

  • Ressonância magnética:

As ressonâncias magnéticas poderão auxiliar na identificação dos marcadores-chave, como sangramento, inflamação e também problemas estruturais.

  • Tomografia computadorizada:

As tomografias computadorizadas são realizadas por meio de raio-x que poderão facilitar o diagnóstico através de características anormais em seu cérebro.

  • Tomografia por emissão de pósitrons:

Esse tipo de exame poderá ajudar o médico a detectar acúmulo de placa. A placa é uma substância proteica relacionada aos sintomas da doença de Alzheimer.

Outros testes para confirmar a presença do gene de risco para a doença de Alzheimer poderão ser solicitados pelo médico.

  • Tratamento para a doença de Alzheimer:

Embora não existe cura para a doença, o médico poderá orientar um tratamento que ajude a controlar a progressão da doença.

Em caso de o Alzheimer estar no estágio de precoce a moderado, o médico poderá prescrever medicamentos como rivastigmina (Exelon) ou donepezil (Aricept).

Esses medicamentos ajudarão a manter os níveis elevados de acetilcolina no cérebro. A acetilcolina por sua vez é um tipo de neurotransmissor responsável pelo desempenho da memória.

Para o tratamento da doença de Alzheimer em estágio moderado a grave, o médico poderá prescrever memantina (Namenda) ou donepezil (Aricept).

A memantina ajudará a bloquear os efeitos nocivos do excesso de glutamato. Na doença de Alzheimer, glutamato é liberado em níveis elevados. Isso acaba prejudicando as células cerebrais e agravando a doença.

O médico também poderá encaminhar o paciente a um tratamento psiquiátrico. Isso ocorrerá em caso de:

  • Depressão e ansiedade;
  • Comportamento agressivo;
  • Inquietação;
  • Agitação;
  • Ou até mesmo alucinações

Outros tratamentos de Alzheimer

Além de medicação, mudanças nos hábitos cotidianos também poderão ajudar você a melhor lidar com sua condição.

Existem alguns indivíduos que acreditam que o consumo de vitamina E pode auxiliar na prevenção do declínio das faculdades mentais.

Entretanto, alguns estudos indicam que para que isso seja confirmado, algumas pesquisas devem ser realizadas.

Prevenção da doença de Alzheimer

Assim como sabemos que não existe uma cura para a doença de Alzheimer, não há medidas preventivas que possam garantir que o paciente não desenvolva a doença.

Entretanto, segundo alguns pesquisadores, alguns hábitos de vida saudáveis podem ser utilizados como formas de prevenir o declínio cognitivo.

Aliás, estes mesmos hábitos de vida poderão prevenir o paciente de diversas outras doenças. Entre eles, podemos citar:

  • Abandonar o hábito de fumar
  • Realizar exercícios físicos de maneira regular;
  • Realizar exercícios de treinamento cognitivo.
  • Aderir a uma dieta saudável, principalmente com base em alimentos naturais
  • Essa dieta inclui também consumo de alimentos antioxidantes;
  • Manter uma vida social ativa;
  • Boas noites de sono podem prevenir quaisquer doenças degenerativas, inclusive a doença de Alzheimer;
  • Evite sentimentos excessivos, como estresse, ansiedade, angústias e depressão;
  • Tomar o mínimo de água por dia (2 a 3 litros diários);
  • Visitar o médico regularmente para checar a saúde;

Cuidados de Alzheimer e convivendo com a doença

Caso tenha um familiar próximo que esteja sofrendo com a doença, considere-se um cuidador.

Caso você escolha por ser o cuidador de seu ente querido, acima de tudo você deverá ter paciência, criatividade, resistência e principalmente alegria ao desempenhar o papel de cuidador de seu familiar com a doença.

Caso você achar que não dará conta da função sozinho, pedir ajuda a cuidadores profissionais poderá ser de grande utilidade para você nessa tarefa.

O mais importante é se propor a ajudar e transmitir todo carinho e conforto para seu familiar, de modo que ele não se sinta sozinho.

Isso porque apesar de a mente estar debilitada pela doença, o coração ainda sente todo carinho que você dará a ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here