7 Mitos da Dieta Cetogênica que Você Não Deve Acreditar

Entre as dietas que visam a perda de peso e a promoção da saúde, a dieta cetogênica é uma das que faz mais sucesso pelos seus ótimos resultados.

Ela consegue promover o emagrecimento em pessoas que não conseguiam baixar o ponteiro da balança com estratégias nutricionais convencionais.

É por essas e outras que cada vez mais pessoas aderem a dieta cetogênica, que baseia-se na restrição do consumo de carboidratos e aumento da ingestão de gorduras (os níveis de proteínas mantem-se iguais).

Apesar do seu sucesso no mundo da saúde e da boa forma, ainda são muitos os mitos da dieta cetogênica que são espalhados por aí.

Seja por falta de informação ou por má fé, a verdade é que muita informação errônea é divulgada sobre ela, o que confunde adeptos e entusiastas.

Pensando em ajudar você que quer saber mais sobre a dieta cetogênica e está em dúvida se deve ou não utilizá-la na sua vida, resolvi trazer esse artigo para desvendar algumas falácias.

Acompanhe o texto até o final para saber toda a verdade sobre os principais mitos da dieta cetogênica em que você não deve acreditar.

Dieta cetogênica: desvendando os mitos

Mito 1: Você pode comer bacon à vontade

Esse é um mito da dieta cetogênica muito divulgado e que muitos adeptos acabam colocando em prática de forma errada.

A dieta cetogênica realmente é baseada no alto consumo de gorduras na alimentação, entretanto isso não significa que você pode comer todo tipo de gorduras e na quantidade desejada.

É importante limitar o consumo de gorduras saturadas e trans, presentes em alimentos como bacon, manteiga, margarina e produtos industrializados.

Por outro lado, você deve dar prioridade para as gorduras insaturadas, pois elas são benéficas para a saúde cardiovascular, do cérebro e para reduzir a inflamação corporal.

As gorduras insaturadas podem ser encontradas em alimentos como oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes), sementes (chia, linhaça), azeite de oliva, peixes de água fria (salmão, sardinha, atum) e abacate.

Mito 2: Quando você faz dieta cetogênica, seu corpo entra cetoacidose

Um mito da dieta cetogênica que é bastante comum, ocasionado pela semelhança entre as palavras e situações, pode-se dizer.

Ao fazer a dieta cetogênica, o seu corpo começa a utilizar a gordura como fonte principal de energia (ao invés da glicose), transformando-a em corpos cetônicos.

- Anúncio -

Esse é um processo benéfico para o organismo que é conhecido como cetose, muito importante para quem deseja queimar gordura corporal.

O grande problema é que as pessoas confundem cetose com cetoacidose diabética, uma complicação da diabetes que ocorre quando falta insulina no organismo e os níveis de cetonas são altíssimos.

Diferentemente da cetose, a cetoacidose diabética não é uma condição benéfica ao organismo, pelo contrário, ela é potencialmente fatal.

Mito 3: É preciso fazer jejum na dieta cetogênica

Não há nenhuma obrigatoriedade em precisar fazer jejum quando se faz dieta cetogênica, ideia essa divulgada de forma errada.

Esse mito surgiu porque alguns estudos mostraram que a prática do jejum intermitente conjuntamente com a dieta cetogênica pode acelerar o processo de emagrecimento e de desintoxicação do organismo.

Entretanto, diferentemente do que diz esse mito da dieta cetogênica, não é necessário agrega-la a prática de jejum de forma obrigatória.

Mito 4: Você não deve consumir frutas e verduras, pois são ricas em carboidratos

A dieta cetogênica prioriza alimentos como carnes, sementes, oleaginosas e óleos porque são ricos em gorduras e também possuem boas quantidades de proteínas.

Esses alimentos, entretanto, possuem poucas quantidades de vitaminas, minerais e, principalmente, fibras.

As fibras são carboidratos não digeríveis (e não absorvíveis) que servem para melhorar a função intestinal e evitar a constipação (um mal muito comum da dieta cetogênica).

Dessa forma, é preciso consumir alimentos que sejam ricos nessa substância, dos quais os mais indicados são frutas e verduras.

Ao contrário do que diz o mito da dieta cetogênica sobre não ser recomendado o consumo de frutas e verduras por serem ricas em carboidratos, você pode ingerir aquelas opções com menos quantidades desses nutrientes.

A couve-flor, o brócolis, a alface e a acelga, por exemplo, são ricas em fibras, vitaminas e minerais, mas pobre em carboidratos, portanto seu consumo é liberado na dieta cetogênica.

Já nas frutas, o morango, a framboesa e os blueberries (mirtilos) são ricas em antioxidantes e fibras e possuem baixo índice glicêmico, podendo ser inclusas nessa dieta sem problemas.

Mito 5: A dieta cetogênica é a melhor opção para quem deseja emagrecer

Não há dúvidas de que a dieta cetogênica é uma ótima opção de dieta para reduzir o peso corporal.

Entretanto, cada pessoa possui um organismo único e o que é bom para o seu amigo ou seu irmão não é, necessariamente, bom para você também.

Existem diversas opções para quem deseja perder peso, com dietas que promovem estratégias diferentes entre si e que adequam-se melhor ou pior a determinadas pessoas.

Por isso, procure entender se a dieta cetogênica realmente traz benefícios ao seu organismo, sem levar em conta o que ela faz as pessoas próximas a você.

Caso os resultados não surjam, não desista e tente uma outra estratégia alimentar até achar a que adapte-se ao seu organismo.

Mito 6: Na dieta cetogênica é preciso consumir muita proteína

Pelo contrário, na dieta cetogênica a proteína deve ser consumida com moderação, não mais do que a quantidade recomendada em um plano alimentar convencional.

Essa é um mito da dieta cetogênica criado por conta da confusão que se faz entre elas e as dietas hiperprotéicas, como a Atkins e a Dukan.

A única coisa em comum que elas têm é o fato de todas restringirem o consumo de carboidratos, ou seja, serem low carb.

Entretanto, na dieta cetogênica o consumo de proteínas não pode ser maior do que o estipulado, sob o risco de esses nutrientes, quando digeridos, serem convertidos em glicose pelo organismo.

Nesse caso, seria péssimo para o estado de cetose, tendo em vista que o seu corpo começaria a produzir glicose através da gliconeogênese.

Mito 7: A dieta cetogênica é muito difícil de seguir

Muita gente acredita nesse mito da dieta cetogênica sobre ser difícil de segui-la, por ser altamente restritiva, teoricamente.

Na verdade, a dieta cetogênica restringe realmente o consumo de carboidratos, mas principalmente de alimentos industrializados e ultraprocessados.

Além disso, ainda sobra uma grande variedade de alimentos para que você possa consumir, todos saudáveis e de extrema importância para o organismo.

O grande problema é que as pessoas, de um modo geral, parecem não estar dispostas a abandonar esses alimentos prejudiciais à saúde, como os doces.

Desde que esteja focado e determinado a alcançar os seus objetivos, não será nada complicado seguir a dieta cetogênica e começar a comer bem.

Conclusão

Como você pôde ver, a dieta cetogênica é um plano alimentar excepcional para a saúde e para o emagrecimento, mas que ainda sofre com muitos mitos e desinformações expostas sobre ela.

Aqui no texto, foi possível você entender mais sobre os principais mitos que foram criados sobre essa dieta, além de conhecer a verdade real por trás dessas informações errôneas divulgadas.

Gostou do artigo de hoje sobre mitos da dieta cetogênica que você não deve acreditar?

Se ficou com alguma dúvida sobre esse assunto, escreva-a abaixo nos comentários para que eu possa ajudá-lo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here